Publicidade

Feira e Região 1 de dezembro de 2017

Reitor da Uefs expõe à Saeb preocupação com quadro reduzido de servidores

A preocupante situação do quadro de servidores técnico administrativos, reduzido em função de aposentadoria, exoneração e falecimento foi objeto de audiência do reitor da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), professor Evando Nascimento, com o secretário de Administração do Estado da Bahia (Saeb), Edelvino Goes Filho, no dia 29 de novembro.

O reitor da Uefs assinalou que, nos últimos três anos, a Instituição perdeu 125 servidores sem que tenha havido reposição por concurso. Evandro Nascimento enfatizou ainda que diversos setores da universidade estão em situação crítica, a exemplo da Biblioteca Central que não mais abre aos sábados por falta de funcionários e dos Colegiados de Cursos que não têm secretário(a). A ampliação de carga horária de 30 para 40 horas de 29 servidores técnico-administrativos também foi discutida. O secretário de Administração se comprometeu a viabilizar o pleito junto ao governador Rui Costa.

Evandro do Nascimento tratou ainda de um pedido de excepcionalidade no contingenciamento de despesas com capacitação de servidores, tendo obtido resposta positiva. Com isso, em 2018, a Pró-reitoria de Gestão e Desenvolvimento de Pessoas (Pgdp) poderá elaborar um plano de capacitação robusto e investir no apoio a despesas com o deslocamento dos servidores, sendo os recursos oriundos de receitas próprias da universidade.

Quadro docente

Em relação ao quadro docente, o reitor da Uefs apontou a carência de professores, sobretudo para os cursos mais novos da Universidade. A necessidade de concurso, já protocolada pela universidade junto à Saeb, foi reiterada na audência. O secretário se comprometeu a viabilizar um encontro das reitorias das quatro universidades estaduais da Bahia com o governador Rui Costa, pois a autorização de concurso é uma decisão do chefe de Estado.

Outra situação abordada foi a verificação pela Pgdp de que professores que estão com abono permanência tiveram este incentivo suspenso por estarem em gozo de licença-prêmio. O secretário Edelvino Goes diligenciou a Diretoria de Administração de Recursos Humanos da Saeb para verificar os casos apontados e revisar o que couber.

Evandro Nascimento considerou como “positivo ter havido respostas imediatas a alguns pontos da pauta, mas demonstrou preocupação com as demandas de concursos que dependem da reunião com o governador Rui Costa, tendo em vista que em 2018 concursos só poderão ser homologados até 90 dias antes das eleições. Quanto mais demorada for a decisão, mais crítico ficará o funcionamento administrativo e acadêmico da universidade e mais exíguo ficará o prazo para realizar e homologar os concursos”.

Ascom/Uefs

FH, 01/12/17

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on RedditShare on LinkedInEmail this to someoneShare on Tumblr