Publicidade

Bahia 28 de março de 2017

Livros históricos serão lançados no aniversário de Salvador

No aniversário de 468 anos de fundação de Salvador, nesta quarta-feira, 29 de março, a Assembleia Legislativa e o Instituto Geográfico e Histórico da Bahia (IGHB) vão dar dois presentes à primeira capital do Brasil: os livros História da fundação da cidade de Salvador, escrito pelo engenheiro civil Theodoro Sampaio; e Através da Bahia, dos cientistas alemães Johann Baptist Von Spix e Carl Friedrich Phillip Von Martius.

As duas obras serão lançadas pelo presidente da Assembleia, deputado Angelo Coronel (PSD) e o presidente do IGHB, Eduardo Morais de Castro, amanhã, na sede do Instituto, na Piedade, em Salvador. Elas fazem parte da coleção Ponte da Memória, que, junto com outras coleções, integram o Programa Assembleia Cultural. Os livros foram escritos entre o final do Século XIX e o início do Século XX.

Alforriado

A História da fundação de Salvador foi escrito por Theodoro Sampaio, nos últimos anos de vida. A morte do engenheiro, considerado um dos mais importantes intelectuais de seu tempo, interrompeu o ambicioso projeto. Theodoro morreu aos 82 anos de idade em 15 de outubro de 1937. O livro foi publicado postumamente em 1949, durante as comemorações dos 400 anos de fundação de Salvador. A própria história do autor da obra já foi contada em outros livros. Theodoro Fernandes Sampaio nasceu escravo em Santo Amaro da Purificação, no Recôncavo da Bahia. Muitos historiadores sustentam que ele era filho do Padre Manuel Fernandes Sampaio com a escrava Domingas do Paixão Carvalho. O fato é que, ainda menino, Theodoro Sampaio foi alforriado no batismo pelo padre que lhe cedeu o sobrenome. Em 1865, aos 10 anos, Theodoro Sampaio foi levado para o Rio de Janeiro pelo padre e matriculado em regime de internato no Colégio São Salvador. Em 1870, concluiu o curso preparatório. De volta a Salvador, formou-se em engenharia civil, em 1876, na primeira turma da Escola Politécnica. Trabalhou como desenhista no Museu Nacional do Rio de Janeiro, onde conheceu o geólogo norte-americano Orville Derby, um dos pioneiros na geologia do Brasil. No museu, Theodoro despertou sua vocação para as ciências geológicas.

Expedição

Entre 1879-80, o jovem engenheiro participou de uma expedição científica no Rio São Francisco. A longa e árdua viagem resultou no primeiro livro O Rio São Francisco e a Chapada Diamantina, publicado em 1905. Theodoro participou, depois, da construção da estrada de ferro ligando Juazeiro a Salvador. Ocupou o cargo de engenheiro da Comissão Geográfica e Geológica de São Paulo. De volta a Salvador, desenvolveu o plano urbanístico Cidade da Luz e foi eleito presidente do Instituto Geográfico e Histórico da Bahia.

Participou da reconstrução da Faculdade de Medicina, no Terreiro de Jesus, e construiu o Liceu Salesiano de Salvador, no bairro de Nazaré. Ocupou ainda uma cadeira na Câmara dos Deputados, substituindo Otávio Mangabeira. A Bahia o homenageou dando seu nome a um município, uma rua no bairro dos Barris e um túnel em uma das principais avenidas da cidade. Theodoro Sampaio é também nome de uma importante avenida na capital paulista e de um município no interior de São Paulo.

Já os autores do livro Através da Bahia, os cientistas naturalistas alemães Von Spix e Von Martius, fizeram diversas viagens científicas ao Brasil. Em 1817, iniciaram sua principal expedição científica o Brasil. Na viagem, que durou três anos, eles percorreram diversos rios do Amazonas, entre eles o Rio Solimões, e fizeram o inventário de 3.381 espécies de animais brasileiros.

Fonte: Ascom/Alba
FH, 28/3/17

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on RedditShare on LinkedInEmail this to someoneShare on Tumblr